beauty

Breve reflexão sobre beleza e consumo

Tenho pensado muito, mas muito mesmo sobre questões relacionadas a consumo consciente. Sei que não sou a única. O assunto está super em pauta, e pelo visto muita gente cabeça boa e que tem o privilégio de ser formador de opiniões vem pregando práticas bacanas.

Me desfiz de quase tudo que eu tinha, mais ou menos 80% das minhas tralhas quando mudei de São Paulo pro Rio. A parte de mobiliário e eletrodomésticos da casa foi inteira. Roupas, mais da metade. E os objetos de dia a dia só mantive o básico. Foi muito bom pra mim, principalmente nesta fase da empresa crescendo e exigindo 100% da minha atenção.

Mas ao mesmo tempo, agora que tenho mais recurso e possibilidade de comprar principalmente cosméticos e produtos de beleza, tenho gastado um pouco mais do que deveria nesse departamento. E bate uma sensação de alívio quando eu compro um creme de R$200 ou uma maquiagem de R$130, como se fosse uma cura temporária pra ansiedade ou chateações.  Preciso ficar de olho nisso.

beauty

Eu prego muito essas novas filosofias de uma vida plena, feliz e focada no bem-estar, a conexão corpo e mente, a valorização da beleza natural. Mas ao mesmo tempo ainda me pego refém de diversos padrões e desejos de “ser” que são totalmente contrários ao que eu defendo na teoria. Em especial não que diz respeito a beleza física. E eu quero muito mudar isso.

Esse gif me fez remoer um pouco isso dentro de mim, então quis postá-lo e compartilhar esses sentimentos com vocês ;)

Daí lembrei desta imagem maravilhosa que me tocou profundamente alguns anos atrás, e que preciso relembrar sempre, sempre e sempre:

call us ugly to sell us shit
Ekaterina Veselova

Quero muito saber o que vocês achou! Deixa um comentário aqui embaixo ;)

Se preferir, comente por aqui: